Go Live Brasil une entidades de eventos

Sob a liderança do expert e empresário Juan Pablo de Vera, CEO do Grupo R1, foi instituído o movimento Go Live Brasil. Iniciativa foi inspirada no Go Live Together, surgido recentemente nos EUA, com adesão de empresários e instituições norte-americanas representativas do mercado Live. Objetivo, tanto lá como aqui, é manter o grupo de participantes unido em torno de propostas sobre como preparar a retomada.

Juan Pablo de Vera conta que a iniciativa surgiu de reflexões e pesquisas realizadas por ele, incluindo o que estava sendo feito em outros lugares do mundo. “Quando me pus a pensar sobre o quanto o setor de eventos me proporcionou de oportunidades, ocorreu-me de que esse era o momento de fazer alguma coisa, de retribuir, de certa forma”.

O empresário teve acesso aos protocolos elaborados pela Fiesp e pelo governo dos EUA, para angariar subsídios e produzir, coletivamente, documento similar chancelado pelo Go Live Brasil.  Movimento foi iniciado com um grupo de whatsApp, de 23 pessoas, todos profissionais experientes.

Em síntese, o Go Live Brasil – Juntos pelos Eventos – é uma coalizão de instituições têm como objetivo mitigar os efeitos da Covid-19 e estimular a realização de eventos e atividades ‘Live’. Na prática, a pauta inclui mobilizar governo, líderes de opinião e a sociedade, como um todo. E, com isso, contribuir no combate à pandemia e programar retomada segura dos eventos, o mais rápido possível.  Porém, com segurança e confiança.

Entidades

A coalizão das instituições fundadoras conta com ABEOC, ABRACE, ABRAFESTA, ABRAPE, ACADEMIA BRASILEIRA DE EVENTOS, AMPRO, ALAGEV, APRESENTA RIO, FOREVENTOS,  UBRAFE e UNEDESTINOS. O convite é aberto a todas as entidades parceiras do setor de Eventos. E, também, às empresas ligadas direta ou indiretamente à atividade.

É consenso, no movimento, que é preciso se preparar para o momento em que as autoridades constituídas do país reduzirem as restrições. São necessários protocolos bem estruturados, para que a retomada dos eventos se dê de forma organizada e responsável. E isso contribui para a recuperação da economia, como um todo.

Medidas Práticas

Segurança, Impacto e Legislação são os pilares da coalizão. Foi elaborada a edição de um Protocolo para a Retomada da Indústria de Eventos no Brasil. Documento, redigido a várias mãos, se baseia em protocolos da OMS e de outras instituições nacionais e internacionais. O protocolo sugerido da Go Live Brasil já foi disponibilizado a autoridades governamentais. Também vem sendo divulgado amplamente, para contribuir e influenciar todos os stakeholders dos quais depende a indústria de eventos para retomar suas atividades.

Por intermédio das redes sociais e do site golivebrasil.com.br (disponível nos próximos dias), a coalizão espera disseminar a ideia de que os eventos representam um dos setores mais importantes na mobilização da economia. Além das geração de empregos, contribui para uma convivência mais rica entre as pessoas, beneficiando a sociedade, como um todo.

Indústria poderosa

O setor de eventos brasileiro tem papel extraordinário na geração de empregos e movimentação econômica. Estima-se em 12,93% a participação desse setor no PIB do Brasil e em 25 milhões os empregos gerados direta ou indiretamente. Logo, é fundamental no contexto da retomada econômica brasileira pós Covid-19.

“Aprendi, com os ingleses, a importância dos protocolos. Protocolo ajuda a gente aprender a produzir um entendimento mais eficiente. Fazer as coisas de forma mais organizada. No Brasil, costuma-se procurar o governo para saber o que ele, governo, fará por nós. Lá fora, cobra-se de forma organizada e incisiva. Temos de prender a cobrar o governo – e não apenas ficar esperando”. Palavras do empresário Juan Pablo de Vera, do alto da sua bagagem e vivência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *